Alcoolismo: Conheça algumas causas, consequências e tratamentos

bebida

O é um que atinge no Brasil, em média, 3% da população.

Apesar de parecer um número pequeno, essa porcentagem equivale a quase o dobro da população de Belo Horizonte, que são 4 milhões de pessoas. A grande quantidade de pessoas alcoólicas no país, significa um alto índice de pessoas enfermas que precisam de atenção e cuidado.

Também considerado uma doença, esse distúrbio pode ser muito destrutivo na vida de uma pessoa. Fazendo-a cometer atos impensáveis e irresponsáveis, o alcoolismo pode destruir família, relacionamentos e vidas.

Em um estudo divulgado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, 32% dos casos de morte por acidentes de trânsito estão relacionados ao consumo excessivo de álcool pela vítima. Isso demonstra não só o perigo que consumo do álcool desenfreado pode gerar, mas também as consequências do não cuidado com pessoas que sofrem desse distúrbio.

Mas, de onde surge o alcoolismo?

As causas do alcoolismo podem ser explicadas com uma teoria que surgiu na Alemanha, no ano de 1979, com os estudos do Dr. Ryke Geerd Hamer.

O médico, que depois do surgimento de um câncer testicular metastático avançado estudou sobre a relação dos conflitos vivenciados pela pessoa com as doenças manifestadas no corpo, descobriu que existem fatores emocionais que atuam de forma biológica e determinam as doenças que são desenvolvidas.

Segundo Bianca Drabovski, terapeuta e facilitadora de consciência, “O alcoolismo surge em uma pessoa após esta passar por pelo menos duas situações impactantes que a deixaram “sem chão”, se sentindo “um peixe fora d’água”, incluindo dificuldades financeiras no mesmo contexto.

Com esses traumas, a pessoa começa a buscar o álcool como recurso de sobrevivência, para que ela consiga, de algum modo, conviver com essas dores emocionais sentidas”.

Que traumas podem desencadear o alcoolismo?

Não são todas, mas existem situações específicas, segundo os estudos do Dr. Hamer, que evidenciam o surgimento de um quadro alcóolico. “Algumas situações que podem impactar o estômago, como perda de território, bem como perdas financeiras e sentimento de estar “sozinho no meio do nada”, impactando glomérulos renais, são alguns dos traumas que podem fazer com que ela desenvolva busque o álcool”, explica a especialista.

Existe ?

Para tratar desse distúrbio, é necessário investigar primeiro as causas da doença, fazendo um estudo investigatório que identifica, desde a raiz, o trauma que originou esse quadro.

Com as 5 Leis Biológicas, nome dado à teoria desenvolvida pelo Dr. Hamer, é possível ter todo o conhecimento sobre a verdadeira causa do alcoolismo, de modo que o tratamento seja eficaz e aja diretamente no verdadeiro culpado do desenvolvimento da doença.

Tendo as Leis Biológicas como base, “No tratamento para o alcoolismo, o terapeuta deve ajudar o paciente a liberar informações e memórias impactantes do corpo, e ajudá-lo a ressignificar esses traumas.

Para isso, as técnicas das Barras de Access, Reprogramação Biomuscular, Reprogramação Biológica e Descompressão Tecidual Global, podem ser ótimas ferramentas”, finaliza.

Por Bianca Drabovski Chemin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *