Câncer de pele: Saiba como evitar a doença

O não é o tipo de câncer mais frequente no Brasil e no mundo, e está diretamente relacionado à exposição solar.

Por isso, neste mês temos a campanha nacional Dezembro Laranja para conscientizar e informar a população sobre as principais formas de prevenção desta doença, independente da idade e do tom da pele.

O Câncer de pele é coisa séria e a precaução deve começar ainda na infância.

As formas de prevenção já são conhecidas pela maioria de nós, mas poucas pessoas realmente seguem as orientações de forma correta, o que pode acarretar um risco maior de desenvolver câncer de pele.

Segundo a Dra. Bárbara Bastos, da Amparo Saúde, o uso do protetor solar é indispensável desde a infância.

Uso de proteções físicas, como chapéus e camisetas, também são importantes, além de ficar na sombra e evitar se expor ao sol entre 10h e 16h, horários em que a radiação solar é maior. 

Quando descoberto no início, este tipo de câncer tem mais de 90% de chances de cura, então é importante conseguir identificar de maneira precoce uma lesão.

“Devemos ficar atentos a uma ferida que não está cicatrizando, uma pinta que tem mudança de coloração ou que está sangrando”, diz a Dra Bárbara. Vale ressaltar que o autoexame não substitui a consulta com um médico.

Já o câncer de pele melanoma costuma ser mais agressivo e, normalmente, tem características hereditárias e genéticas envolvidas, mas a exposição solar também pode contribuir para o aparecimento da doença.

A dermatologista explica que pode-se desconfiar deste tipo de câncer a partir do “ABCD do melanoma”: assimetria da pinta, bordas irregulares, variedades de cores e diâmetro aumentando. Outro sinal de alerta é quando o paciente apresenta mais de 50 pintas pelo corpo.

A Atenção Primária à Saúde (APS) também pode ser uma forte aliada na identificação e na prevenção aos tumores de pele. Na APS, o médico de família é o primeiro contato do paciente com o sistema de saúde.

Em suas consultas, ele consegue orientar sobre ações preventivas, assim como identificar fatores de risco, como histórico familiar, excesso de exposição solar durante a vida e atividades laborais de risco, de maneira a ajudar no diagnóstico precoce.

“Se houver suspeita de uma lesão, fazemos o encaminhamento para um dermatologista para acelerar o processo de diagnóstico e cura” afirma a Dra. Naiana Melo, médica de família da Amparo Saúde. 

Quantidade correta de protetor solar

De acordo com o Consenso Brasileiro de Fotoproteção da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), as quantidades corretas de aplicação de protetor solar seguem a “regra da colher de chá”, conforme detalhado abaixo. Uma colher de chá equivale a 2 ml de produto.

Rosto/cabeça/pescoço: 1 colher de chá
Braço/antebraço direitos: 1 colher de chá
Coxa/perna direitas: 2 colheres de chá
Braço/antebraços esquerdos: 1 colher de chá
Coxa/perna esquerdas: 2 colheres de chá

Por  Amparo Saúde é uma healthtech pioneira em atenção primária à saúde (APS) presencial e remota no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *