Estresse do trabalho: Como ele pode afetar a saúde do seu coração?

Por mais que o proporcione realizações profissionais e bons momentos ao lado de amigos e colegas, é necessário ter cuidado nas horas mais difíceis.

Isso porque o estresse, em níveis elevados, pode causar problemas ao coração. Os números não mentem: segundo o Ministério da , doenças cardíacas, principalmente o infarto, causam mais de 30% das mortes no país.

A dica para manter o corpo saudável e a mente plena, mesmo em ambientes corporativos nocivos e estressantes, está na capacidade de encontrar felicidade no ambiente de trabalho.

Um estudo finlandês publicado na BMJ mostrou que quem é saudável, mas se estressa constantemente no trabalho, tem mais chances de falecer devido à uma doença do coração do que pessoas que gostam de seus empregos.

Quando estamos estressados, nosso cérebro interpreta uma situação de risco ou perigo e libera diversos hormônios e substâncias químicas, como a adrenalina, o cortisol e a norepinefrina.

Esses hormônios, juntos, agem diretamente no sistema cardiovascular desencadeando a vasoconstrição das artérias, diminuindo assim a oferta de sangue no coração e causando aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca

Até certo ponto, o estresse é entendido como uma necessidade fisiológica de autoproteção, assim, a forma como interpretamos o que estamos vivendo é que determina se ele será positivo ou negativo, mas o objetivo final do estresse é sempre o mesmo: fazer com que nos adaptemos a uma nova situação. 

O problema surge quando o estímulo se torna permanente e passa do limite aceitável, gerando danos às atividades do dia a dia, já que o estresse eleva a produção de glóbulos brancos, células do sistema de defesa que, em excesso, prejudicam a circulação do sangue nas artérias.

Cerca de 15% dos casos de infarto são causados por uma situação de estresse repentino e muito forte, desencadeado pelo fechamento das artérias coronarianas.

Muitas pessoas acreditam que estão infartando pois, durante uma crise de estresse, sintomas como falta de ar, coração acelerado e transpiração excessiva podem acontecer e estes são semelhantes aos de um infarto.

Os altos níveis de estresse podem causar muitos problemas à saúde do coração, já que a aceleração dos batimentos cardíacos pode levar ao aumento da pressão.

A pressão alta, por sua vez, tem impacto no coração, com o maior risco de infarto e AVC.

Muitos começam a ter dor de cabeça em função desse aumento da pressão, às vezes com algum desconforto torácico associado.

Além desses, outros sintomas podem surgir e é o momento em que o indivíduo precisa fazer uma pausa e realizar uma avaliação cardiológica.

Os sintomas mais comuns de que o estresse está afetando o corpo são as dores de cabeça, cansaço em excesso, impaciência, queimação no estômago e irritabilidade.

Isso causa um desgaste profundo no dia a dia que pode, inclusive, influenciar no relacionamento interpessoal com colegas de trabalho.

Vale ressaltar que o mais importante é colocar o bem-estar em primeiro lugar no ambiente de trabalho e prezar por uma rotina regrada em casa, com um sono tranquilo, atividade física regular e uma alimentação saudável.

Pensar e refletir sobre situações inusitadas no trabalho também é uma maneira de acalmar a mente e evitar o estresse.

Para cada pessoa existirá uma forma de ajuste ao estresse, algo que permita ao indivíduo não ficar mentalizando o problema, não ficar remoendo insatisfações, que é algo importante.

Tudo isso permite neutralizar essa situação que está ameaçando a saúde como um todo, diminuindo os níveis de estresse e trazendo tranquilidade ao coração.

Por Dra. MARGARETE HENRIQUES (CARDIOLOGISTA) – médica com 17 anos de experiência no mercado, formada pela Faculdade de Medicina Souza Marques, possui especialização em Cardiologia pelo Hospital do Coração HCOR em São Paulo e em Geriatria e Gerontologia pela Universidade Estácio de Sá e especialização em Medicina Interna pelo Hospital Geral da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *