Jejum intermitente: Devo seguir dietas da internet?

Dr. Paulo Lessa comenta e tira algumas dúvidas sobre o assunto polêmico.

O jejum intermitente é uma dieta alimentar que envolve longas horas sem consumir nenhum tipo de alimento, durante esse período você precisa manter o seu corpo hidratado, consumindo água, café e/ou chá.

Para entender melhor, precisa-se compreender que o emagrecimento é gerado a partir de um “déficit” calórico entre as calorias que consumimos x as calorias que gastamos ao longo do dia, com o desempenho das nossas funções vitais e atividades diárias.

Dessa forma, nosso corpo começa a retirar energia da gordura armazenada em nosso organismo.

Para muitos pode ser tentador entrar diretamente nessa nova rotina alimentar, mas por outro lado a fome pode “aumentar” ao final do período e surgir um desconforto inevitável.

“Para algumas pessoas que não sentem fome pela manhã, não é “errado pular”  as refeições matutinas e realizar a primeira refeição apenas no almoço.

Para quem tem essa facilidade ou em alguns casos específicos, pode ser recomendado o jejum intermitente, que causará uma redução do consumo de calorias, através da diminuição do número de refeições diárias, desde que você não compense a fome, exagerando na qualidade e quantidade nas outras”, comenta Dr. Paulo Lessa, médico e proprietário no Instituto Lessa.

Já para aqueles que sentem muita fome pela manhã, ficar sem comer nesse horário, visando emagrecimento, pode levar à um aumento exagerado e descontrole alimentar nos outros momentos do dia, abusando nas calorias e fazendo com que engorde ainda mais.

 “Conclui-se que o jejum intermitente pode ser uma ótima alternativa no processo de emagrecimento, mas de acordo com alguns estudos, não é superior ao hábito de comer de 3 em 3 ou 4 em 4 horas, tudo depende de cada organismo”, explica o médico.

Ao finalizar o horário do jejum, procure uma refeição saudável de proteínas, fibras, gorduras saudáveis e carboidratos pode ajudá-lo a perder os quilos e evitar a fome extrema.

“É sempre extremamente importante avaliar a individualidade de cada paciente para a prescrição de qualquer estratégia nutricional, pois cada metabolismo responde de uma forma e é vital conhecer a fundo esse paciente para em seguida prescrever esse plano alimentar”, conclui Dr. Paulo Lessa.

Dr. Paulo ainda recomenda a procura por uma equipe integrada com médicos e nutricionistas para cuidar da sua saúde da melhor forma possível.

Por Dr. Paulo Lessa é capixaba e especialista em saúde e qualidade de vida. Atualmente atende seus pacientes no Instituto Lessa, onde é proprietário com a sua esposa, em Vitória-ES. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *