Mente X Corpo: O que você tem em sua mente reflete no seu corpo

O e a não foram feitos para carregar sentimentos ruins e, quando eles acabam acumulados, o corpo encontra formas de manifestar os problemas — dando origem às doenças, pois o que não é resolvido mentalmente pode afetar o corpo físico.

Sabemos, portanto, que um dos principais motivos que podem desencadear doenças físicas é o quanto o indivíduo está vulnerável e desprotegido.

O medo, tristeza, frustrações, culpa, raiva, mágoa, e sentimento de rejeição podem nos deixar mais sobrecarregados emocionalmente.  

Estudos comprovam que todas as doenças são originadas pelas emoções e sentimentos em desequilíbrio.

Os sentimentos e emoções negativas podem alterar a produção de hormônios e fazer com que o cérebro produza uma série de substâncias que irão desestabilizar o funcionamento do corpo, gerando doenças físicas e psicológicas.

Por isso, é comum vermos pessoas sentindo dores físicas quando estão passando por algum problema.

Fato é que os problemas de saúde são manifestações do inconsciente, que está sinalizando situações mal resolvidas, emoções em deficiência ou excesso, resistência às mudanças ou padrões limitantes de comportamento. 

Pare e faça uma reflexão sobre o que você está alimentando ou consumindo de emoções.

Se está alimentando muitos sentimentos negativos em relação à sua vida, talvez seja a hora de fazer uma revisão antes que o corpo se manifeste por meio de doenças.

A falta de e de ação pode piorar ainda mais as coisas, uma vez que dar força a esses sentimentos pode fazer com que eles acabem se tornando uma constante em sua vida.

A literatura da saúde mental destaca a correlação das doenças do corpo com as queixas emocionais.

Os profissionais especialistas nesta área buscam perceber e trabalhar investigando a psicossomática baseadas nos sintomas físicos relatados.

Listo abaixo alguns exemplos que podem demonstrar causas emocionais que sugerem uma ligação com algumas doenças:  

Amigdalite: emoções reprimidas, criatividade sufocada;

Anorexia: ódio extremo de si mesmo;Apendicite: medo da vida, bloqueio do fluxo de coisas positivas;

Arteriosclerose: resistência em ver o bem;Asma: sentimento contido e choro reprimido;

Bronquite: ambiente familiar “inflamado”, com muitos gritos e discussões;

Câncer: mágoa profunda, tristezas mantidas por muito tempo;

Colesterol: medo de aceitar alegria;Derrame: resistência, rejeição à vida;

Diabetes: tristeza profunda (vida sem doçura);Diarreia: medo, rejeição, fuga (eliminar o que está ruim por dentro);

Dor de cabeça: autocrítica, falta de autovalorização;

Enxaqueca: medos sexuais, raiva reprimida, excesso de perfeccionismo;

Fibromas: alimentar mágoas causadas pelo parceiro;

Frigidez: medo e negação do prazer;

Gastrite: incerteza profunda e ideias mal digeridas;

Hemorroidas: medo de prazos determinados, raiva reprimida, excesso de perfeccionismo;

Hepatite: raiva, ódio e resistência às mudanças;

Insônia: medo e culpa;

Labirintite: medo de não estar no controle;

Meningite: tumulto interior e falta de apoio;Nódulo: ressentimento, frustração, ego ferido;

Problemas de pele (acne): individualidade ameaçada, falta de aceitação de si mesmo;

Pneumonia: desespero, cansaço da vida;

Pressão alta: problema emocionalmente duradouro e não resolvido;

Prisão de ventre: problemas passados não resolvidos, medo de não ter dinheiro suficiente;

Problemas nos pulmões: medo de absorver a vida;

Quistos: alimentar mágoa, falsa evolução;

Resfriados: confusão mental, desordem, mágoas;

Reumatismo: sentir-se vítima, falta de amor e amargura;

Rinite alérgica: congestão emocional, culpa e mania de perseguição;

Problemas renais: crítica, desapontamento e fracasso;

Ronco: teimosia e apego ao passado;

Sinusite: irritação com pessoas próximas;

Problemas na tireoide: humilhação;

Úlceras: medo e crença de não ser bom o bastante;

Varizes: desencorajamento e sensação de estar sobrecarregado.  

Enfim, aprender a cuidar das emoções e buscar uma vida mais saudável e com equilíbrio é, certamente, a chave para a solução de muitas doenças que são geradas pelos transtornos emocionais.

Preencher os seus vazios e buscar o autoconhecimento traz a eficácia desta prevenção. Tudo está dentro de nós, só precisamos aprender a cuidar dos pensamentos que produzimos.

A negatividade não pode dominar o seu ritmo de vida. Por isso, produza positividade e aprenda a compreender seu vazio, seus medos e suas faltas.

Desta maneira fica mais fácil controlar os sentimentos e prevenir doenças do corpo que possuem um caráter oportunista, pois se aproveitam da vulnerabilidade emocional do indivíduo para se instalar e gerar o desconforto.

Evite ser surpreendido com doenças físicas que podem debilitar ainda mais. A psicanálise já diz: Tudo o que não se resolve na mente, pode se refletir no corpo físico.

E é a mais pura verdade. Devemos trabalhar nossas emoções e sentimentos, usando a nossa inteligência emocional para nos libertar do que faz adoecer. 

Por Dra. Andréa Ladislau Psicanalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *