Milho: Além de versátil na gastronomia, ingrediente é fonte de proteínas e vitaminas

Pamonha, curau, canjica, cuscuz e chica doida: sabe o que estes cinco pratos têm em comum, além de serem muito bem apreciados em quase todo o Brasil, especialmente no Estado de Goiás?

O , este importante ingrediente, que além de fazer parte de uma infinidade de mundo afora, é essencial para diversas cadeias produtivas ligadas à alimentação humana.

Do milho derivam vários outros alimentos, como óleos e diversos tipos de farinhas e . O produto ainda é amplamente utilizado como base para alimentação de aves, suínos e bovinos.

O milho também tem um papel importante na economia brasileira, já que somos o terceiro maior produtor de milho do mundo.

Para se ter uma ideia, o Brasil deve chegar nesta safra de 2020/2021 a um número recorde de 105,2 milhões de toneladas do grão, 2,6% a mais do que no período anterior, segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Mas, apesar de sermos um dos maiores produtores do milho, segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), apenas 5% do total produzido é destinado ao nosso consumo interno.

Goiás, de acordo com a chef Adriana Gomes, muito em função da forte influência indigena na culinária do estado, está entre os maiores produtores e consumidores do grão no Brasil.

“É um alimento muito versátil de baixo custo, que está presente não apenas nas tradicionais festas juninas, sob a forma do bolo de fubá, da canjica e do curau.

O milho é também o ingrediente principal em muitos quitutes bem populares como a pamonha, a chica doida, o bolinho de milho frito, a broa de fubá e muitos outros”, destaca a chef, que lança em breve três vídeos de receitas que têm como base o milho. 

Adriana irá gravar o passa a passo de como fazer um creme de milho e o bolinho de chuva de milho. Os vídeos poderão ser acessados a partir do próximo dia 25 de fevereiro nas redes sociais e no portal da Marajoara Laticínios.

Bom e saudável

Os primeiros registros históricos do cultivo do milho datam de há 7.300 anos, e foram encontrados em pequenas ilhas próximas ao litoral do México.

O produto foi a alimentação básica de várias civilizações importantes ao longo dos séculos, como os Maias, Astecas e Incas.

Quando os colonizadores portugueses por aqui chegaram, muitas nações indígenas já cultivavam a planta, cujo nome de indígena caribenha, tem o justo significado de “sustento da vida”.

A chef Adriana lembra ainda que o milho é considerado um dos alimentos mais nutritivos que existe, pois contém praticamente todos os aminoácidos necessários ao organismo humano.

“Além de fibras, o alimento é uma importante fonte de proteínas, vitamina A,  do complexo B, ferro, potássio, fósforo, cálcio e celulose”, afirma. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *