Sistema imunológico: Qual a importância da alimentação para a imunidade?

Ter uma boa é o sonho de dez entre dez pessoas, afinal, ninguém gosta de ficar doente. Mas poucos são os que efetivamente cuidam da saúde para prevenir doenças.

A grande maioria ainda só se preocupa quando aparece algum problema. Com a Covid-19, nunca se falou tanto da importância de .

Apesar de variações do vírus também atingirem pessoas sem comorbidades, a imunidade é fundamental para o rápido restabelecimento do organismo.

Antes de mais nada, é importante explicar o que é a imunidade:  é capacidade do organismo combater vírus, bactérias ou fungos que causam doenças.

Por exemplo: uma pessoa está com uma gripe forte e você tem contato com ela mas não fica gripado.

Isso pode ser resultado do seu que se defendeu do vírus que entrou no organismo, mas não causou a doença.

“Para garantir uma boa imunidade, é preciso um conjunto de ações. Entre elas, a é, sem dúvida, o principal fator. Isso porque a traz nutrientes, vitaminas e minerais.

Além disso,  qualidade de sono e prática de  atividades físicas, outros pilares importantes para o fortalecimento do sistema imunológico”,  explica a especialista em Medicina do Estilo de Vida e vice-presidente do Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo de Vida, Dra. Lívia Salomé. 

E como garantir uma alimentação mais saudável?

Com o ritmo de vida intenso – mesmo em pandemia – e as tentações de alimentos industrializados, o primeiro passo é a disciplina para organizar as refeições e os lanches do dia. 

“As pessoas acham que ter uma alimentação saudável e equilibrada é trabalhoso e caro quando, na verdade, é prático e mais barato, pois você come de forma mais natural, integral e evita desperdícios.

O primeiro passo que sempre indico para os meus pacientes, é buscar receitas fáceis e que tenham pelo menos um ingrediente em comum, otimizando o tempo na cozinha e assim  podendo fazer porções para a semana toda e congelar”, conta a especialista. 

11 alimentos que fortalecem sua imunidade

Entre os alimentos que dão aquela turbinada na saúde, vamos destacar: 

  1. Cebola – base para a grande maioria dos pratos, é super versátil e pode ser consumida em pratos quentes, frios, sopas, saladas. Ajuda na prevenção de gripes e até combate alguns tipos de câncer, como o de mama;
  2. Alho – outro alimento que é muito usado como base da maioria dos pratos quentes. Entre seus benefícios para a saúde, estão: ajuda a diluir o muco nos pulmões, eficaz contra tosse e bronquite. Por ser rico em vitaminas A, C e E, é muito nutritivo; 
  1. Frutas cítricas – além das mais comuns como laranja e limão, vale dar atenção para kiwi, abacaxi, morango, melancia e acerola. Todas são ricas em Vitamina C, forte aliada contra infecções, além de antioxidantes, que também modulam a imunidade. Dica: faça sucos com frutas misturadas para consumir os alimentos de outra forma, como laranja e acerola; melancia e limão; morango e melancia; 
  2. Leguminosas – entre os alimentos da família, estão feijão, lentilha, ervilha e grão de bico. Por serem ricos em zinco e ferro, ajudam no fortalecimento do organismo no combate à doenças; 
  3. Tomate – por ser rico em licopeno, ajuda a combater doenças cardiovasculares. Também auxilia na remoção de radicais livres, que aceleram o envelhecimento, aumentando as chances de doenças; 
  4. Gengibre – fonte de vitaminas B6 e C, é um forte aliado no tratamento de inflamações. Dica: pode ser consumido puro, em forma de chá, no preparo de pratos quentes (como frango) e até colocar uns pedaços na água; 
  5. Vegetais verdes escuros – ricos em ácido fólico, auxiliam na formação de glóbulos brancos, responsáveis pela defesa do organismo. Alguns exemplos: brócolis, couve e espinafre. 
  6. Pimenta – fonte de betacaroteno, que é substância que se transforma em vitamina A, nutriente importante no combate à infecções;
     
  7. Propólis – um dos principais alimentos para a imunidade, pois ativa os primeiros passos da resposta do sistema imunológico. Também é considerado  antibacteriano e antiviral; 
  8. Lichia – com alto teor de vitamina C (71,5 mg a cada 100 gramas), previne gripes e doenças cardiovasculares, crônico-degenerativas, alguns tipos de câncer e até alergias;
  9. Oleaginosas (nozes, castanhas, amêndoas) –  ricas em vitamina E, importante principalmente para os idosos, que vão perdendo a resposta do sistema imunológico com a idade. 

“Vale sempre reforçar que não existe milagres para ter uma boa saúde, existe é constância e dedicação. No começo pode até ser mais desafiador por exigir disciplina, que é conquistada com o tempo.

Mas, depois, é só manter a rotina até virar um hábito. Os benefícios de uma vida cheia de saúde e disposição são inúmeros e quanto antes começar, melhor”, completa a médica do Estilo de Vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *